Olá, geeks!

Hoje quero trazer algo diferente pra vocês, algo que não tem em nenhum site pra citar como fonte de notícia ou algo parecido.

Estava lembrando do meu primeiro hype Pokémon. Na época eu nem sabia o que era um hype, só sabia o que era Pokémon e jogava loucamente as versões Red e Yellow no meu Game Boy.
Pra quem pegou Pokémon no começo da febre no Brasil, vai lembrar de uma revista chamada Pokémon Club. Era a minha fonte de notícias sobre os monstrinhos, já que a internet naquela época era bem limitada, tanto pra conexão quanto pra notícias, mas o meu primeiro hype não deve ter começado aí. Deve ter sido quando fui assistir ao primeiro filme de Pokémon no cinema, na época com 9 anos. Antes do filme exibiram um curta do Pikachu e OMG, Snubbull e Marill, que Pokémon eram aqueles que eu não vi em nenhum jogo ou em nenhum episódio do anime?
A Pokémon Club começou então a explorar essa coisa de novos Pokémon, segunda geração e foi quando anunciaram as novas versões: Gold e Silver. Foi ali que meu hype estava oficialmente iniciado.
Toda edição nova da revista traziam os nomes em japonês de alguns bichinhos e uma foto de cada um. Fora as informações dos novos jogos. E finalmente, depois de algumas edições, eles trouxeram os nomes ocidentais de alguns Pokémon. Eu achei muito estranho, pois já estava acostumado com os nomes em japonês. Hinoarashi virou Cyndaquil? O que é isso?
Finalmente lançaram o jogo por aqui e ganhei a versão Silver de dia das crianças ultra atrasado (em novembro), junto com o CD da trilha sonora do Pokémon 2000, o segundo filme dos monstrinhos. Foi muito duro me acostumar com os nomes ocidentais no jogo, tanto que alguns eu até renomeava e deixava os nomes em japonês mesmo.

Joguei tanto minha versão Silver que eu já tava com medo da franquia acabar. Até durou mais um pouquinho com o lançamento do Crystal. A febre Pokémon tinha esfriado bastante, muitas reprises do anime na TV e nada de novos Pokémon. Foi aí que numa notícia ouviu-se falar que um novo Pokémon apareceu em um episódio do anime no Japão e seu nome era Kakureon. Pronto, a semente da terceira geração estava plantada e com isso um novo hype.
O hype foi imenso porque além de novos Pokémon, os jogos sairiam em um novo portátil, o Game Boy Advance. Todo mundo já estava louco pra ver batalhas tridimensionais. Não é de hoje que os fãs pedem isso (e finalmente aconteceu). Novas listas com nomes de Pokémon, novas imagens dos jogos. Isso me fez decidir escolher a versão Sapphire.
Porém a terceira geração decepcionou um pouco. Todos os bichinhos que pegamos na versões anteriores não podiam ser transferidos para as versões atuais, já que haviam remodelado todo o jogo e o sistema de batalha e evolução.
Mas e agora? Perdemos tudo o que conquistamos nos jogos anteriores? Fora que tinha vários Pokémon que não era possível obter em nenhuma das duas versões novas. Foi aí que a GameFreak foi lá e fez dois remakes pra solucionar isso: FireRed e LeafGreen! O meu coração não aguentava mais e escolhi a FireRed, pra relembrar minhas aventuras pela região de Kanto quando tinha 9 anos (aí eu já estava com 14 anos).

Joguei Sapphire e FireRed (e Emerald também, hehe) até não querer mais ver Pokémon na minha frente. Mas aquele espírito de jovem treinador nunca sai da gente. A Pokémon Club já não existia mais, porém as notícias continuavam na Nintendo World e na internet, já que as notícias não eram mais tão escassas. No anime, May já tinha um Munchlax, pre-evolução de Snorlax e já dava dicas de que teríamos sim uma nova geração. Então as primeiras imagens de Diamond e Pearl e informações da quarta geração viram a luz do sol e novas esperanças de batalhas tridimensionais, já que o portátil da vez seria o Nintendo DS. Mas não foi dessa vez, hehehe.
Com a nova tela de toque, muitas funções foram introduzidas. O Pokétch, o relógio de mil aplicativos, desde calculadora até aplicativo pra ver compatibilidade no breeding de Pokémon. Meus 17 anos ainda tinham gostinho de quando tinha 9.
Igualmente a geração anterior, tivemos remakes de Gold e Silver, que se transformaram em HeartGold e SoulSilver.

Na mesma época em que os remakes foram lançados, Junichi Masuda, um dos fundadores da GameFreak, foi pessoalmente ao Pokémon Sunday, um programa extinto sobre Pokémon no Japão, anunciar dois novos Pokémon: Zorua e Zoroark. A quinta geração estava começando.
Nessa época era só internet. Já não comprava mais revistas pra ter notícias dos bichinhos. 20 anos e ainda tinha 9 dentro de mim.
Black e White vieram, seguidas de Black 2 e White 2. Desde o Game Boy Color a gente não via duas gerações em um portátil só. E dessa vez foi super diferente. Toda geração é formada por duas versões e depois de um tempo, uma versão definitiva delas, tipo Red e Blue e depois Yellow. Todos esperavam a versão Gray, porém o enredo de Black e White era tão complexo que não fazia sentido uma versão Gray. Por isso as versões Black 2 e White 2.

Aí to hoje aqui, no meu quinto hype pra sexta geração dessa coisa chamada Pokémon… e a idade, não importa. Todo treinador que almeja o título de mestre Pokémon não deve temer a idade e seguir em frente, capturando os novos monstrinhos e ganhando todos os desafios.
Imagino todo mundo na loja, no dia 12, formando uma fila pra pegar as versões escolhidas, como um novo começo de uma nova jornada. Todos os treinadores indo pro laboratório (loja) buscar seus iniciais (jogos) pra começar uma jornada. EITA HYPE!

Espero que tenham gostado desse meu preparo pra próxima geração e retrospectiva de todos esses anos jogando Pokémon.
Demorei pra escrever aqui devido a trabalhos infinitos da faculdade. Nem trouxe novidades das versões X/Y pra vocês. Mas deixo esse texto aqui, de coração, como disse lá em cima, que não tem em site nenhum pra citar alguma fonte.

E vamos ver três vídeos antes de irmos no sábado nas lojas pra buscar nossos jogos!

  1. Freak says:

    Dia 12 se enfiando em loja pra comprar? E quem disse que eu consegui esperar até o dia 12? Comprei na pré-venda e passei os piores dias da minha vida (até o momento, hehe) esperando que ele chegasse!!

    Pra servir de consolo, só o Pokemon: The Origin… Céus, se virasse uma série seria tudo de bom. *-*

    • Link says:

      Eu também tinha feito pré-compra e tive os piores dias da minha vida, hauahuaahu.

      MAS O JOGO JÁ TÁ COMIGO E TÁ LINDO, GENTE!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>